Fake news: saiba como elas podem interferir na sua estratégia de conteúdo

setembro 28 2018

Você com certeza já ouviu falar sobre o termo fake news. Apesar de antigo e muito anterior à internet, a desinformação virou uma constante no meio digital. Em um mar de conteúdo altamente compartilhável e usuários sedentos por informações, tornou-se cada vez mais difícil distinguir uma “news” de uma “fake news”.

Pabllo Vittar será candidata à presidência? Tomar leite com manga faz mal? Vacina para a febre amarela é um veneno? Na Ruffles tem mais ar do que batata?  Você com certeza já deve ter ouvido falar sobre alguma das fake news – nem tão news assim – acima.

As fake news estão presentes na internet, assim como estavam nos jornais e revistas – e na boca do povo em épocas anteriores. Os rumores e desinformação marcaram a nossa sociedade desde incontáveis anos atrás. Eles até já marcaram grandes acontecimentos, como recentemente as eleições americanas, em 2016.

O termo fake news serve para descrever notícias falsas ou imprecisas vinculadas em qualquer meio de comunicação. Claro que nos dias de hoje o fenômeno está inteiramente relacionado à internet e redes sociais. Todos os dias são milhares de conteúdos imprecisos ou falsos criados.

Uma manchete chamativa, um clique para compartilhamento e, rapidamente, a informação está em dezenas, centenas, milhares de celulares – é assim que as fake news são disseminadas.

Algumas são gritantes e parecem testar o nosso bom senso, entretanto outras são mais sutis e perigosíssimas. São inúmeros os casos de notícias falsas que causaram inclusive mortes e acidentes, mas você sabe identificar uma fake news?

Listamos para você 5 formatos e variações de desinformações presentes em fake news  que você precisa está atento.